NOTÍCIAS
Data de Publicação: 24-05-2017

DEPUTADO PAULO AZI AFIRMA QUE O DEMOCRATAS ESTÁ NA LINHA SUCESSÓRIA, MAS É PRECISO TER CAUTELA E RESPONSABILIDADE

BRASILIA: Exercendo o mandato de deputado federal Paulo Azi, filiado ao Democratas-Ba, vê que seu partido tem a responsabilidade com a nação brasileira, da continuidade das reformas e projetos que tramitam no Congresso Nacional. Na situação vigente o Democratas está na linha sucessória presidencial, caso se configure a saída do presidente Temer, isto porque o presidente da Câmara Federal é o deputado Rodrigo Maia e é o sucessor legítimo e constitucional. Em entrevista ele fala sobre os últimos acontecimentos políticos, sobre a instabilidade do governo Temer e os pedidos de impeachment.

Soteropolis - Deputado Paulo Azi, a bancada do DEM se reúne hoje (24) para decidir, se continua ou se fica na base do governo Temer?

Paulo Azi - Os democratas tem procurado ter cautela e responsabilidade com o país e justifica, [o partido está na linha sucessória do presidente]  se por  razão o presidente (Temer) deixar o poder, quem assume é o presidente da Câmara Federal deputado Rodrigo Maia,  que é do Democrata. É preciso cuidado. Qualquer movimento que seja feito, não deve transparecer que é oportunismo de nossa parte, o momento é grave, denúncias lançadas precisam de esclarecimentos, o que foi dito no primeiro momento não se confirmou, a história de comprar o silencio do ex-deputado Eduardo Cunha.

Quanto à autenticidade dos áudios, se verdade ou não, os peritos é quem vão afirmar, certo é, que temos responsabilidade com o país. O país saindo da crise, os juros caindo, diminuição de desemprego e  infelizmente acontece um fato como esse, por outro, lado demonstra que o país tem instituições sólidas, toda e qualquer solução e qualquer caminho, será prescrito em nossa constituição. É preciso ter maturidade e equilíbrio, para atravessar o momento grave do país.

Soteropolis -  O senhor analisa se será em curto ou longo tempo para definir essa situação?

P.A. Quanto a permanência do presidente ou não, isso não pode perdurar por muito tempo.  Essa decisão será dirimida em prazo curto.  O próprio presidente da República, se porventura perceber, que tenha perdido as condições de governabilidade, ele haverá de tomar uma posição,  ainda hoje,  a grande maioria dos partidos da base, continua dando um voto de confiança, e aguardando a justiça no sentido de avaliar e analisar o grau de culpabilidade dele se é que existe ou não.

Soteropolis - Vários pedidos de impeachment foram protocolados na Casa e inclusive da OAB em breve, o senhor acha que o presidente Maia vai acelerar esse processo?

A maioria dos pedidos (que tive conhecimento), são peças meramente política, muitas se basearam em noticias publicadas na imprensa, que o presidente Temer tinha determinado comprado o silencio do ex-deputado Eduardo Cunha, isso efetivamente não se confirmou, depois que se ouviu os áudios, pelos menos esses processos, a procuradoria da Casa é quem vai respaldar o presidente (Maia), na sua definição de parecer - haverá de propor o arquivamento. Esses outros que chegaram, agora inclusive o da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), será objetivo de avaliação, do corpo jurídico e que vai respaldar uma ação do presidente.

[Causou-me estranheza que a OAB, num período tão curto de tempo, sem ao menos permitir que a outra parte (Temer) pudesse  fazer sua defesa, tenha tomado uma decisão como essa, que repercute no mundo político do país. Enquanto isso no processo da ex-presidente Dilma, demorou quase seis meses para (OAB) se posicionar, efetivamente se nota com muita clareza que hoje há uma determinação e modelo de definição nos dois casos].

Soteropolis - Os partidos Democrata e o PSDB dão sustentação ao governo, haverá uma reunião dos Democratas hoje (24) é cedo para uma tomada de posição se continua ou sai da base?

P.A. - Eu não creio que vai haver qualquer tipo de decisão, pelo menos em relação ao nosso partido Democratas no dia de amanhã. O Democratas tem a noção da gravidade do problema, mas,  sabe que é preciso se garantir a governabilidade, a manutenção  das votações no Congresso Nacional.  [Aqui se discute temas de alta relevância para o país, a exemplo das reformas que são discutidas e debatidas e outros temas, que estão na agenda,  e a casa não pode parar.] Temos dito que nosso partido que  as questões ligadas a culpabilidade ou não do presidente elas devem  ser dirimidas na justiça, foro competente, aqui cabe as questões  da governabilidade e é isso  que nós pretendemos fazer como partido político que tem responsabilidade com a nação brasileira. (Itamar Ribeiro-Editor-Soteropolis).

Foto: Soteropolis

COMPARTILHE:
COLUNISTAS
PUBLICIDADE

Publicidade
Publicidade
Publicidade
TV ALBA

TV CÂMARA
LINKS
© 2006 - 2013 itamarribeiro - A Noticia Perto de Você – Itamar Ribeiro -Todos os direitos reservados
Editor: Itamar Ribeiro - (71) 9974-0449